Arquivo

Posts Tagged ‘Thaís Vieira’

DANDO UM TEMPO [1]

Vez ou outra passo os finais de semana em Fortaleza e gosto muito de pensar em outras coisas além da faculdade quando estou aqui.

Então, vou começar a postar coisas a respeito do tempo em que não estou SendoOdonto.

Porque, pensando bem, estou nos meus “golden years”, dos 22 aos 27 em uma cidade diferente, longe de tudo o que eu gosto de fazer. Será que eu vou perder todo esse tempo só estudando? Esse tempo não vai voltar, então tenho que aproveitar ao máximo os finais de semana de volta para a minha terra

Pra começar, uma das coisas que eu mais amo fazer e mais amo ter aprendido…

 

.: MÚSICA :.

Não sou daquelas pessoas que sabe de tudo de certos cantores, certos músicos, mas nossa, como eu amo sentar em algum canto e começar a cantar… Pegar um violão e tentar pegar alguma música nova… Balançar na rede (coisa boa cearense) e ligar o player do meu celular…

Chegar em Fortaleza e ter um final de semana cheio de música é uma das maiores alegrias que tenho.

Nos domingos eu vou à igreja, tanto em Fortaleza, quanto em Sobral, e é uma delícia poder cantar. Aqui em Fortaleza, eu toco teclado na igreja e vez ou outra canto alguma música durante o culto.

Eu sempre digo que meus pais me ensinaram a ser uma “entusiasta de atividades extracurriculares” e isso é uma das maiores verdades ao meu respeito. Não consigo fazer a mesma coisa por muito tempo, especialmente quando eu tenho um tempo livre da faculdade.

Nessas horas, o que eu mais quero é esquecer que as obrigações existem e fazer aquilo que eu gosto.

Comecei a tocar flauta doce com 12 anos… Aprendi a ler partitura (esqueci mais da metade do que eu aprendi), com 14 eu comecei a tocar teclado (O Carlinhos, o garoto que está tocando teclado na primeira foto, me ensinou por uns seis meses), comecei a aprender a tocar violão com 16, por alguns meses e quando meu irmão começou a tocar eu fui pegando um pouco mais de prática, meu pai me deu uma flauta transversal no meu aniversário em 2008, e em 2009 ganhei um violino.

Às vezes eu penso quem eu seria se eu não soubesse tocar um instrumento. E eu não consigo ir longe com esse pensamento. Eu corto muito rápido a imagem dessa possibilidade.

Cantar também é muito bom… Um instrumento que você carrega consigo por onde quer que vá, que não pesa nem precisa de eletricidade para funcionar… Comecei a cantar no coral da igreja quando criança e continuei cantando quando o coral ficou sério e grande há alguns anos. Para mim era bom, não tinha prática e camuflar meus desafinos com a voz de outras pessoas me parecia muito bom.

Após um tempo fui remanejada, de contralto para soprano (eu sou mezzo), e o bicho pega quando você tem que cantar que nem gatinhos miando… Rsrsrs. Mas mesmo assim minha voz ainda estava camuflada. Já fiz alguns solos nas cantatas de Natal e alguns outros nos cultos com Ceia.

Não sou uma ótima cantora, lógico. Não tenho potência, mas dizem que tenho uma voz bonita. Não posso dizer isso, minha auto-estima abaixo da média não me permite.

Me disseram que tenho a voz parecida com a da Sandy, Norah Jones, Paula Fernandes… Boas vozes para ser comparada. Isso me deixa muito feliz.

 

Bom, já dei um tempo, agora tenho que resumir uns artigos para um projeto em que estou trabalhando. Com o professor Alfredo, lembra?

De volta ao mundo acadêmico! Mas nunca esquecendo de retornar à realidade.

 

Fábrica de Arte e Cultura

SerOdonto não é apenas estudar o aparelho estomatognático… É interagir, conhecer, apreciar, demonstrar. Para isso, apresento a Fábrica de Arte e Cultura (em alusão à antiga Fábrica de tecidos, onde se encontra atualmente o Bloco da Odontologia) do curso de Odontologia da UFC – Sobral:
Ontem, noite do dia 17 de fevereiro de 2011, nas imediações do Campus da UFC-Sobral, aconteceu um dos primeiros eventos culturais, se não o primeiro da história do Campus e o primeiro evento cultural da história do curso de Odontologia – Sobral.
O evento foi realizado e montado exclusivamente pelos alunos do curso, com inúmeras apresentações musicais e apresentação do monólogo Viver…, texto de autoria de Mailson Furtado, o evento contou além disso com a participação de vários professores do curso, valorizando ainda mais essa noite especial para todos o que participaram.
Evento simples, mas de fato marcante para quem pode acompanhar esse primeiro passo!
Mailson Furtado
• 
• 
• 
• 
• 
• 
• 
FOTOS: Cássia Farias

Fonte: Mailson Furtado.com

E o S2 vai começar

Tô voltando hoje para meu querido e amado Ceará.
Também de volta à querida e quente Sobral.

Também rumo ao S2…

Nossa, tempo que passa rápido.

Wish me luck!

Faça uma doação

Tá afim de ajudar alguém? Recebi sugestões de amigos para fazer uma Vakinha pela internet e tentar juntar algum dinheiro para ajudar com as despesas do curso. Então… Aqui está minha petição.

Meu nome é Thaís Vieira, tenho 22 anos, sou de Fortaleza e curso Odontologia na Universidade Federal do Ceará, campus Sobral.
Começarei o 2º semestre em 2011 e estou fazendo essa vakinha para tentar arrecadar fundos para o material necessário para o 3º semestre, em Agosto.
Sei o quanto meus pais estão gastando comigo, tendo que pagar aluguel, comida, transporte e tudo mais o que eu tenho que comprar estando lá, então eu gostaria de tentar retribuir de algum modo, mesmo que somente diminuindo a quantia que eles terão que gastar a mais com o meu curso.

Se puder, ajude. Doando, divulgando. De qualquer maneira eu estarei eternamente agradecida. Clique na imagem para acompanhar o andamento da vakinha e, se desejar, fazer uma doação.

Minha Vakinha

Beijos sorridentes.

Aos bichos, com carinho.

Como disse meu corega Victor no Orkut… “Temporada de Caça aos bixos aberta!”

Saiu a lista da primeira chamada do ENEM, e a comunidade já começa a dar seus primeiros passos com meus primeiros bichos dando sinal de vida.

Como esse blog serve para que eles tenham uma visão do que os aguarda, aqui vão algumas dicas especialmente para os bichos da turma de 2016 da UFC – Sobral:

  • Cuide bem dos seus veteranos, eles podem ser de grande ajuda.
  • Separe 50 reais nas primeiras semanas para comprar seu jaleco.
  • Não julgue um livro pela capa, os professores não são nenhum bicho, mas são grandes mestres. Se na primeira aula do Alfredo você disser “Bom dia” e ele continuar olhando para o infinito com a mão no queixo ignorando a sua existência, releve… Quando as provas chegarem você vai ver que ele salvou a sua vida. No final do semestre você pode até ser surpreendido com um susto dele. (isso não necessariamente corresponde à realidade, rsrs)
  • Atente aos detalhes, de tudo!
  • Vá aos congressos que houverem em Sobral neste primeiro semestre. Você se enturma com a OdontoFamily e ainda tem tempo para procurar um lugar para morar. Quem sabe algum veterano tem um lugar sobrando… Ó… Ó…
  • A especulação imobiliária de Sobral é imensa… Se você é de fora, como eu, procure um lugar com o máximo de antecedência. Eu tive sorte… Não espere por ela.

Bom, por enquanto, só… Meus coregas têm alguma dica a mais a dizer? Use os comentários e compartilhe as experiências que nossos bichos têm que saber.

Beijos!

(Des)Valorização da Odontologia

Me espanta o quanto a Odontologia é desvalorizada no Brasil.

Li alguns relatos e percebi que existem alguns fatores mais comentados… Alguns culpam os preços das clínicas populares, outros culpam o CRO, a proporção de dentistas/habitante…

Ao pesquisar o salário de dentistas no exterior, cheguei à média de 30 mil dólares por mês nos EEUU… Me parece que lá só se é possível ter uma consulta odontológica em consultórios particulares então a população já está ‘acostumada’ (aceito correções, caso esteja errada). Isso ajuda no aumento do income, mas só me mostra um outro aspecto em relação à valorização da Odontologia no Brasil:

Dois pontos:

• Acomodação do paciente – Pelo fato que a população, muitas vezes, não se dá conta da importância de um tratamento de qualidade e que, por falta de dinheiro para pagar o preço proposto pelo consultório, acaba buscando os preços mais baixos (não generalizando as clínicas, mas partindo do pressuposto que quanto maior a qualidade, maior o preço a ser pago).

• Acomodação do profissional – A competitividade gerada pela quantidade de dentistas no mercado faz com que a os CDs ofereçam uma oferta proporcional à procura. Uma oferta questionável, diremos assim.

Sei que não tenho experiência alguma a respeito do assunto. Muitos de vocês podem, melhor do que eu, definir essa desvalorização, por vivê-la. É um assunto intrigante, de fato. Mas que deve ser continuamente discutido.

Por fim, digo que essa é uma visão muito superficial de alguém que começará a Odontologia em um pouco mais de uma semana, mas que tem uma visão crítica a respeito de tudo o que se passa e se preocupa com o futuro.

Ao contrário do que possam pensar, sou otimista.

E você? Chegou aqui por pensar no assunto? Tem algo a compartilhar? Qual a sua opinião a respeito da (des)valorização da odontologia brasileira?

Comente…

Uma nova cidade


FORTALEZA – CEARÁ

A 4ª capital brasileira,

com 2,5 milhões de habitantes,

uma vida cultural diversificada e fecunda (assim diz a Wikipédia)…

Lugar de longas caminhadas pela costa,

saídas com amigos,

horas no ônibus, hehe.

Meu lar por 21 anos,

Até a semana que vem.

Na quarta-feira, dia 11 de Agosto de 2010, estarei em um ônibus rumo a uma nova fase da minha vida. Rumo a um lugar diferente, pessoas diferentes e um objetivo diferente: a Odontologia.

Onde tudo isso irá acontecer? Lhes apresento, Sobral:

Terceira economia do estado,

180.000 habitantes,

local de comprovação da Teoria da Relatividade de Albert Einstein, em1919,

cidade natal de Renato Aragão e Belchior,

quente pacas,

mas linda, apesar de ter menor diversidade do que Fortaleza.

Nunca pensei que iria morar longe da minha família, sei que alguns podem achar que eu sou dependente… bem… é… eu sou. Mas tenho certeza que será maravilhoso.

Um dos primeiros desafios que enfrentei foi encontrar um lugar para morar.

Sobral é uma cidade praticamente universitária, de especulação imobiliária gigantesca. Em Maio, fiquei uma semana lá, participando de uma Jornada Universitária e pude sair algumas vezes para pesquisar vagas e preços. Quando não era muito caro, era muito longe, ou tinha um condomínio considerável…

Durante essa Jornada, ficamos na casa de umas amigas de um colega de sala. Elas moram em um condomínio de 3 andares no bairro perto da Faculdade de Medicina, onde estudaremos nos 2 primeiros semestres. O apartamento tem 2 quartos, 2 banheiros, é seguro, muito perfeito… pegamos logo o número do síndico para perguntar se tinha algum disponível… Não tinha.

Alguns contratos iriam vencer em Julho, então teríamos de esperar até um mês antes das aulas para saber se poderíamos alugar ou não… Bem arriscado, certo?

Mas algo extraordinário aconteceu,  as garotas do apartamento onde ficamos na JOERP tinham um quarto vago! E o contrato delas estava para ser renovado… Então, elas me ligaram! Em uma semana nos reunimos algumas vezes para conversar sobre detalhes a respeito da divisão de tarefas e contas. Fiz minha cópia das chaves do apartamento, levei tudo para lá, comprei o que faltava… Está cada vez mais real. Dá um medinho bom.

Já fiz minha mudança, só falta levar algumas coisinhas que deixei por aqui… E pronto!

Fiquei muito feliz, eu acredito muito que tudo acontece por um motivo… Se não tivesse ido em Sobral naquele tempo, se não as tivesse conhecido, talvez estivesse ainda sem-teto.

.

Então… Essa foi minha história… E esse é só o começo do começo…